Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Voltar Calor excessivo no carregador pode levar a explosão; veja como se proteger

Oito estados brasileiros devem passar por uma nova onda de calor a partir desta quinta-feira (14), com termômetros se aproximando dos 40°C. E essa temperatura elevada pode afetar até mesmo celulares e outros dispositivos, como carregadores, ainda que os riscos sejam pequenos.

É normal que um carregador fique quente enquanto está ligado na tomada e conectado ao celular. Mas pode haver risco de explosão se o aumento de temperatura for excessivo, a ponto de não ser possível tocar no acessório ou de ele cheirar a queimado.

A temperatura do carregador deve ser “totalmente suportável”, explicou o coordenador do curso de Engenharia da Computação do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), Angelo Sebastião Zanini.

Se o carregador estiver quente de forma moderada, os indícios são de que ele funciona normalmente. Isso porque o equipamento dissipa calor enquanto está sendo utilizado, disse Zanini.

“O carregador transforma a alimentação da tomada em uma energia compatível com o celular. Nesse processo de transformação, uma parte dessa energia vira calor e esquenta um pouco o carregador”, afirmou.

A orientação é ficar alerta caso o carregador fique muito quente enquanto estiver na tomada. Confira as dicas do especialista sobre como prevenir acidentes.

1-O que pode estar acontecendo? Se o carregador estiver muito quente, é possível que haja um defeito no equipamento ou em alguma peça no celular, como um capacitor, resistor ou chip em curto-circuito, por exemplo;

2-E o que isso pode gerar? Caso alguma peça esteja com defeito, ao conectar o carregador na corrente elétrica, ele pode ser exposto a uma corrente excessiva no carregador, o que o fará esquentar demais, pegar fogo e até explodir;

3-É perigoso? O carregador não costuma ter potência para matar alguém, mas pode causar ferimentos em uma pessoa;

4-Pode prejudicar o aparelho? Se o aparelho estiver excessivamente quente, ele pode ter alguma peça em curto-circuito, o que deve comprometer seu funcionamento.

Quais cuidados tomar?

Nem chuva, nem sol: segundo o engenheiro, é importante carregar o celular em um local apropriado, longe do sol e de superfícies quentes, que podem esquentar o aparelho de forma excessiva. Além disso, deve-se evitar utilizar o celular enquanto ele está carregando em um dia de tempestade, já que, em caso de raios, pode chegar pela rede elétrica uma tensão elevada no carregador.

“Água é inimiga de corrente elétrica”: o especialista alerta que não se deve manusear o carregador de celular com a mão molhada nem carregar o aparelho em locais úmidos, como no banheiro, por exemplo. Segundo o engenheiro, “qualquer umidade pode fazer com que haja um curto-circuito nos pinos e danificar o celular ou o carregador”.

Conexão perfeita: o professor também explicou a necessidade de encaixar o carregador perfeitamente na entrada do celular. De acordo com ele, os pinos dos dois objetos precisam estar sincronizados, caso contrário, existe o risco de eles encostarem em pinos diferentes e gerarem curto-circuito.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã