Quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Voltar Caixa anuncia novas regras com juros menores na compra da casa própria

A Caixa Econômica Federal anunciou as novas regras para a aquisição da casa própria. Ocorreram mudanças nas duas linhas de financiamento, sendo elas o Programa de Habitação Popular com Recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e a linha pró-cotista.

Dessa forma, para o Programa de Habitação Popular, a novidade é a ampliação do teto de renda. Agora famílias que recebem até R$ 8 mil podem participar e conseguir o financiamento do imóvel próprio. Já no caso do pró-cotista, a Caixa anunciou uma redução nas taxas de juros.

Nesta modalidade, é preciso que o comprador do imóvel tenha, ao menos, três anos de contribuição de FGTS e um saldo de pelo menos 10% do valor do bem a ser financiado em suas contas no fundo.
O pró-cotista também exige que a renda familiar bruta do comprador não seja comprometida em mais de 30% pelas parcelas do financiamento.

Acesso facilitado

A proposta da Caixa diante das novas e atuais estipulações para a compra do imóvel é de facilitar o acesso para os brasileiros, principalmente diante do atual cenário econômico que já provocou uma queda na procura pelos financiamentos. A construção civil ficou mais cara enquanto que o poder de compra da população acabou menor.

O mercado imobiliário começou o ano de 2022 de forma preocupante. Os três primeiros meses mostraram uma queda de 42,4% na oferta de imóveis em relação aos três últimos meses de 2021.
No segmento de baixa renda, a situação ficou ainda mais crítica. O número de lançamentos por meio do programa habitacional Casa Verde e Amarela teve queda de 40% quando feita a comparação com os meses finais de 2021.

Por causa de tudo isso, as construtoras deram uma pausa nos investimentos. As novas regras anunciadas pela Caixa não deixam de ser uma tentativa para aquecer o mercado de novo.

Os subsídios para a compra vão ser liberados por meio do financiamento habitacional com base em critérios como a renda da família, a capacidade de pagamento e as características de cada região do Brasil.

As taxas anunciadas na modalidade pró-cotista valem para as contratações até 31 de dezembro desse ano. Vão partir de Taxa Referencial (TR) mais 7,66% ao ano para os imóveis de até R$ 350 mil. Acima disso, a taxa ficou em TR + 8,16% ao ano.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Nudismo em praia frequentada por naturistas há 40 anos em Santa Catarina pode ser proibido
Polícia Federal prende em Minas Gerais, irmãos foragidos nos Estados Unidos
Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Madrugada