Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Voltar Brasil tem alta da covid em onda que deve durar até 6 semanas

A taxa de testes positivos para covid aumentou no Brasil nas primeiras semanas de agosto, segundo dois relatórios independentes divulgados na quarta-feira (30). A alta em ambos os levantamentos é da ordem de 7 pontos percentuais, o que representa o dobro de pessoas que testaram positivo para o vírus Sars-Cov-2.

Apesar de mais transmissível, a Éris não está associada a casos mais graves ou mortes; para a OMS, ela é uma “variante de interesse”, grau inferior ao das “variantes de preocupação”.

Na avaliação de Alberto Chebabo, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, a atual onda da covid deve durar entre 4 a 6 semanas.

Levantamento

O aumento dos casos foi reportado por duas entidades. Um dos levantamentos é da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed), que representa laboratórios e clínicas privadas. O aumento de testes positivos de 6,3% (29 de julho a 4 de agosto) para 13,8% (em 12 a 18 de agosto). “Possivelmente, sim, existe relação com a nova variante, que demonstrou ser muito transmissível, embora ela não traga quadros muito graves das pessoas que são infectadas”, afirma Wilson Shcolnik, presidente do Conselho de Administração da Abramed.

Outra fonte é o Instituto Todos pela Saúde (ITpS), que analisa dados dos laboratórios Dasa, DB Molecular, Fleury, Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), Hilab, HLAGyn e Sabin. O aumento de testes positivos de 7% para 15,3% entre as semanas encerradas em 22 de julho e 19 de agosto. Segundo o ITpS, os percentuais mais elevados são observados nas faixas etárias de 49 a 59 anos (21,4%) e acima de 80 anos (20,9%).

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Clube do Ouvinte