Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Voltar Aprovada, por unanimidade, cassação do mandato do deputado Arthur do Val

O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou nesta terça-feira (12), por unanimidade, a cassação do mandato do deputado Arthur do Val (União Brasil), também conhecido como “Mamãe Falei”.

Agora, o caso vai seguir para a Mesa Diretora da Alesp e, depois, para o plenário. Ao menos 48 deputados precisam votar a favor para que o parlamentar perca o cargo.

O parecer foi entregue na semana passada pelo relator, o deputado estadual Delegado Olim (PP-SP), que argumentou que Do Val quebrou o decoro parlamentar.

O processo contra o deputado foi aberto após áudios sexistas sobre refugiadas ucranianas terem vazado enquanto ele estava no país do leste europeu para, segundo ele, prestar apoio à população ucraniana que sofria ataques das tropas russas.

Nas gravações, Do Val afirma, entre outras coisas, que as mulheres ucranianas “são fáceis porque são pobres”. As declarações do deputado tiveram repercussão negativa no Brasil e no exterior.

No final da sessão, Do Val pediu desculpas, disse que errou, e afirmou que a cassação ocorre porque todos o odeiam.

“Eu errei mesmo, foi um erro grave. Eu tive que assumir as consequências pessoais desse erro. Fiquei destruído, tomando remédio para dormir, para acordar, para comer. Não é pelo o que falei, é por quem eu sou”, avaliou.

A militância do MBL (Movimento Brasil Livre) esteve na Alesp durante a votação do conselho. Mulheres ucranianas que moram no Brasil também marcaram presença no local e pediram a punição de Do Val.

“Vou cair atirando”

Na segunda (11), Arthur do Val falou sobre a possibilidade de ser cassado, mas afirmou que iria “cair atirando”. A declaração aconteceu durante entrevista ao canal “Inteligência Ltda”, no YouTube.

“Eu fui meio que tirado porque… eu vou ser cassado amanhã. Eu vou ser cassado amanhã. Tem [grandes possibilidades]. Então, eu vou para cima e vou falar a minha versão. E vou cair atirando. Se for para cair, vou cair atirando. Se cortarem a minha cabeça, vai (sic) nascer três no lugar. A gente sabe que não é sobre o que eu falei, e sim sobre quem eu sou,” falou ele.

Desfiliação

Após o episódio, Do Val abriu mão da pré-candidatura do governo de São Paulo, saiu do MBL e deixou o Podemos.

O partido fazia pressão para que o deputado estadual deixasse a legenda, mas o parlamentar resistia. No documento, revelado pelo portal Metrópoles, ele não justificou a saída do Podemos, apenas pediu a desfiliação partidária.

No final do mês de março, Do Val se filiou ao União Brasil.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Inflação anual nos Estados Unidos chega a 8,5%, a maior em 41 anos
Pré-candidatos à Câmara dos Deputados, youtubers deletam vídeos com ataques ao Supremo e Tribunal Superior Eleitoral
Deixe seu comentário

No Ar: SHOW DA TARDE