Sexta-feira, 20 de maio de 2022

Sexta-feira, 20 de maio de 2022

Voltar Após pressão popular, a cidade chinesa de Xangai flexibiliza quarentena mesmo com recorde de casos de covid

Centro financeiro da China, Xangai começou a aliviar a quarentena em algumas áreas nesta segunda-feira (11), apesar do recorde de mais de 25 mil novos casos de covid, enquanto autoridades tentam retomar as atividades na cidade. depois de mais de duas semanas de confinamento, iniciado em 28 de março.

Xangai registrou 25.173 novas infecções assintomáticas no domingo (10), contra os 23.937 casos da véspera, com os casos sintomáticos caindo de 1.006 para 914.

Mesmo assim, é crescente a pressão sobre as autoridades da cidade mais populosa da China, de 25 milhões de habitantes, com os moradores cada vez mais frustrados à medida que as restrições se prolongam, com muita gente tendo dificuldades para encontrar comida, remédios e tratamento para outras doenças.

Autoridades da cidade anunciaram que estão agrupando unidades residenciais em três categorias de risco. É um passo para permitir “atividade apropriada” nos bairros sem casos positivos durante um período de duas semanas. As autoridades distritais ainda vão publicar mais detalhes a respeito dessa medida.

Entre os primeiros distritos a divulgar suas listas estão a área industrial de Jinshan, no sudoeste de Xangai, e a área central de Jing’an, que publicaram os nomes dos complexos residenciais ainda nas categorias de alto e médio risco.

Embora os vídeos publicados pela mídia local mostrem que a maioria dos moradores das áreas destinadas à flexibilização ainda está em casa, esperando para ser notificada sobre os próximos passos por seus comitês de bairro, eles também exibem algumas pessoas saindo às ruas.

“É bom finalmente sair, embora não haja para onde ir”, disse uma moradora que se identificou como Qin.

A medida proporciona algum alívio para muitos moradores que estão isolados em casa por mais de três semanas na batalha contra o maior surto da China desde que o coronavírus foi encontrado pela primeira vez em Wuhan, no fim de 2019.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

“É preciso despolemizar o tema do fim da pandemia”, diz novo presidente do Conass
Sanções econômicas impulsionam apoio a Putin na elite que era pró-Ocidente
Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã