Domingo, 22 de maio de 2022

Domingo, 22 de maio de 2022

Voltar Após forte seca, lago de Las Vegas revela ossadas humanas e outros sinais do passado criminoso da cidade

Histórias sobre antigas figuras do crime organizado de Las Vegas estão vindo à tona depois que um segundo conjunto de restos humanos não identificados foi revelado, à medida que a seca faz cair o nível da água no Lago Mead.

O reservatório no Rio Colorado fica a cerca de 30 minutos de carro da avenida Las Vegas Strip, criada pela máfia.

“Não há como saber o que vamos encontrar no Lago Mead”, disse na segunda-feira o ex-prefeito de Las Vegas, Oscar Goodman. “Não é um lugar ruim para se desovar um corpo.”

Goodman foi um advogado de defesa que representou figurões da máfia, incluindo o malfadado Anthony “Tony Formiga” Spilotro, antes de cumprir três mandatos como o prefeito de martini na mão que aparecia em público com uma dançarina de cada lado.

Ele se recusou a especular sobre quem poderia aparecer no enorme reservatório formado pela Represa Hoover entre os estados de Nevada e Arizona.

“Tenho praticamente certeza de que não foi Jimmy Hoffa”, riu, referindo-se ao ex-chefão trabalhista que desapareceu em 1975. Mas ele acrescentou que muitos dos seus ex-clientes pareciam interessados em “controle climático” – gíria da máfia para manter o nível do lago alto e os corpos em seus túmulos aquáticos.

Em vez disso, o que há no mundo agora são as mudanças climáticas, e como resultado disso a superfície do Lago Mead baixou mais de 50 metros desde 1983. O lago, que sacia a sede de 40 milhões de pessoas em cidades, fazendas e tribos de sete estados do Sudoeste dos EUA, está reduzido a cerca de 30% da capacidade.

“Caso o lago recue muito mais, é bem possível que vejamos coisas interessantes emergirem”, diz Michael Green, um professor de história de Las Vegas na Universidade de Nevada, cujo pai foi crupiê de blackjack por décadas em diversos cassinos, incluindo os conhecidos Stardust e Showboat.

“Eu não apostaria que vamos descobrir quem matou Bugsy Siegel”, diz Green, referindo-se ao famoso gângster que abriu o cassino Flamingo, em 1946, no local que viria a se tornar a Strip. Siegel foi morto a tiros em 1947, em Beverly Hills, Califórnia. Seu assassino nunca foi identificado.

“Mas estaria disposto a apostar que haverá mais alguns corpos”, completa Green.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Estados Unidos autorizam venda de calcinha que protege contra infecções transmitidas por sexo oral
Cientistas cultivaram plantas em solo lunar pela primeira vez, diz Nasa
Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias