Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Agressão em boate, trena no carnaval: entenda por que Dado Dolabella, atual de Wanessa Camargo, não cumpriu pena por agressão a Luana Piovani

Luana Piovani vomitou, pelo menos em emoji, ao ver fãs se derretendo pelo casal Dado Dolabella e Wanessa Camargo (que agora está confinada no “Big Brother Brasil 24”). É que a atriz já denunciou o ator por agressão, em 2008, e ele foi condenado seis anos depois, mas não cumpriu pena.

O caso ocorreu em outubro de 2008, na Boate 00, na Gávea, na Zona Sul do Rio. Naquela noite, Luana Piovani estava comemorando a estreia da peça “Pássaros da noite”, quando ela e Dado começaram a discutir e a atriz alegou ter levado um tapa no rosto, o que foi negado pelo ator. Fontes da época relembram que uma cena de nudez de Luana no espetáculo teria irritado Dado.

Uma camareira tentou apartar a briga, mas foi empurrada, caiu, machucou os punhos e imobilizou dois braços.

Trena

Em 13 de novembro de 2008, Dado foi indiciado por lesão corporal leve, sendo enquadrado na Lei Maria da Penha. Ele foi condenado por 2 anos e 9 meses de prisão, em regime aberto. Em março de 2009, o ator ficou preso por 24 horas, por ter desrespeitado uma decisão do 1º Juizado de Violência Doméstica do Rio de manter-se a 250 metros de Luana. No carnaval, ele ironizou a decisão posando para fotos num camarote com uma trena na mão.

O ator recorreu e em 2013 o Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) anulou a condenação. A 7ª Câmara Criminal entendeu que o 1º Juizado da Violência Doméstica e Familiar não tem competência para julgar uma denúncia de agressão feita pela atriz contra o ex-namorado, com base na Lei Maria da Penha. O desembargador Sidney Rosa da Silva disse ainda que é “público e notório que a indicada vítima nunca foi uma mulher oprimida ou subjugada aos caprichos do homem”.

Caso no STJ

Em 2014, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a decisão de primeira instância que condenou Dado Dolabella, pela Lei Maria da Penha, por ter agredido, em 2008, Luana Piovani, sua então namorada, e a camareira da atriz.

A defesa de Dado alegou que o fato não se enquadrava na Lei Maria da Penha, pois Luana não era hipossuficiente, nem vulnerável. O advogado do ator argumentou também que os dois mantinham uma “relação transitória” e não moravam juntos. Por esses motivos, Dado havia ganho a causa em segunda instância.

Para o STJ, o fato de a agressão ter sido resultado da relação amorosa que eles mantinham é suficiente para punir Dado com base na Lei Maria da Penha. Por unanimidade, os cinco ministros entenderam que a lei serve para proteger a mulher dentro e fora de casa, não sendo necessário a vítima morar junto com o agressor.

Sem punição

Apesar disso, Dado não cumpriu pena. Por esses dois crimes, ele poderia ter ficado preso por até dois anos e nove meses. Porém, a agressão prescreveu. Na época, Dado comentou a decisão judicial em seu perfil no Instagram: “Há seis anos, eu estava dormindo com inimigo e não sabia. Muito cuidado com quem você se relaciona. Sempre!”. Luana também se manifestou na rede social: “Ufa! Seis anos depois, a Justiça cumpriu seu papel! Agora, como pode um desembargador advogar dizendo que só as mulheres hipossuficientes merecem a proteção de Estado?!”

Wanessa

Dado Dolabella e Wanessa Camargo começaram a namorar no ano 2000 e tiveram diversas idas e vindas, tendo 2004 como término definitivo. Na época, brigas do casal em público ganharam página de revista. Fontes também afirmavam que Zezé di Camargo era contrário à relação, algo que anos depois o sertanejo negou.

O casal reatou quase 20 anos depois. Wanessa tinha se separado em maio de 2022 do empresário Marcus Buaiz. Em julho, ela passou a ser vista com Dado Dolabella. A primeira vez que eles foram fotografados juntos foi no interior de Goiás. Dias depois, apareceram em um festival e em um retiro espiritual, na Chapada dos Veadeiros.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde