Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Voltar ABPA e ApexBrasil renovam parceria com projeções de mais de US$ 4 bilhões em negócios

Os presidentes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), Jorge Viana, assinaram nesta sexta-feira (1ª) o convênio de promoção setorial da avicultura e da suinocultura do país. A assinatura do acordo contou também com a presença do Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, e ocorreu em meio à programação da Expointer, em Esteio (RS).

O convênio terá validade de dois anos, até 2025, e contará com diversas linhas estratégicas para o fortalecimento do comércio internacional da proteína animal do Brasil. São ações que incluem mentoria técnica e apoio para campanhas de imagem, organização de eventos e participação em feiras de diversos mercados-alvo para os setores exportadores de carne de frango, carne suína, carne de pato, ovos e material genético avícola. 

“Todo este setor, que é um grande competidor internacional, terá dois anos garantidos das feiras, de promover negócios, de trazer compradores. Este é o maior convênio que já assinamos com estes importantes setores“, destacou Jorge Viana, presidente da ApexBrasil.

O convênio contará com linhas estratégicas para o fortalecimento do comércio internacional da proteína animal do Brasil. Foto: Maicon Hinrichsen

O convênio assinado é a renovação de uma parceria construída ao longo de mais de 15 anos. Foram, até aqui, mais de oito renovações assinadas, que permitiram a realização de mais de 320 ações de promoção de imagem e de exportações ao longo do período, beneficiando diretamente 97% das empresas exportadoras da cadeia produtiva, que fazem parte do projeto.  

Os contatos e iniciativas promovidas pelo convênio influenciaram direta e indiretamente a realização de mais de R$ 450 bilhões em exportações de carne de frango, carne suína, ovos, material genético e carne de pato, desde 2008.

“O convênio é a certeza de que continuaremos crescendo nas exportações, buscando mercados maiores, buscando oportunidades e quem ganha é o povo brasileiro, é o emprego gerado aqui, principalmente os produtores familiares, os integrados, onde estão as famílias mais humildes que são muito competentes na produção de proteína animal”, destacou na ocasião o Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro. 

No novo convênio, a expectativa é de mais de US$ 4 bilhões (cerca de R$ 20 bilhões) em projeções de negócios diretamente (por contatos e consolidação de negócios nas feiras internacionais) impactados ao longo de dois anos, por meio das marcas internacionais geridas pela ABPA: Brazilian Chicken, Brazilian Pork, Brazilian Egg, Brazilian Breeders e Brazilian Duck. Envolvendo os impactos indiretos (incluindo campanhas, seminários, workshops com importadores e outras ações de imagens), espera-se que este número chegue a quase US$ 15 bilhões (ou R$ 70 bilhões).

Diversas metas já estão traçadas neste novo convênio, incluindo a participação em 11 grandes feiras internacionais, campanhas, organização de missões comerciais, geração de inteligência de mercado, ampliação do número de empresas exportadoras do setor, entre outras iniciativas.  

“Este é um convênio fundamental para fortalecer a nossa imagem internacional como produtores de alimentos e parceiros pela segurança alimentar, estimulando as exportações e a geração de ganhos para o setor e o país. É mais saúde e alimentos não apenas para as famílias brasileiras, como também para famílias de mais de 160 nações em todo o mundo”, ressaltou o presidente da ABPA, Ricardo Santin.  

Também estiveram no evento autoridades e representantes dos setores do Governo Federal e do Estado do Rio Grande do Sul, além de produtores e membros da cadeia produtiva de proteína animal.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Madrugada