Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Voltar Após sobrevoar 5 mil Km², FAB muda área de buscas por helicópteros

A Força Área Brasileira (FAB) mobilizou uma aeronave com tecnologia avançada para busca e salvamento: o avião C295, conhecido como SC-105 Amazonas e fabricado pela Airbus. O avião decola e reabastece no aeroporto de São José dos Campos.

O modelo de aeronave exige treinamento prévio da tripulação, tem capacidade de fazer busca visual e noturna e é usado por forças armadas ao redor do mundo. São 15 tripulantes especializados que se revezam e voam em média nove horas por dia sobre as áreas de buscas.

Entre suas principais características está a capacidade de visualizar pequenos alvos em alto mar, além de detectar até 2 mil alvos em todas as condições meteorológicas, inclusive através de nuvens, o que a torna um transporte versátil.

Outra capacidade é a de usar pistas de pouso despreparadas, o que faz com que o avião seja implantado para viagens de reabastecimento em locais remotos.

Além do SC-105, as buscas são reforçadas pela Polícia Militar de São Paulo, que troca informações com as equipes da FAB e realiza voo a baixa altura e velocidade reduzida com um helicóptero. Nos voos, são empregados cinco policiais.

Corpo em represa

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que não há indícios de que o corpo encontrado em uma represa de Natividade da Serra (SP), na quarta-feira (3), tenha relação com o desaparecimento do helicóptero que é procurado.

A vítima foi encontrada em uma área próxima à margem da represa que passa pela rua da Balsa, no bairro Alto. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Taubaté para análise.

O Corpo de Bombeiros informou preliminarmente que o corpo foi reconhecido por munícipes de Natividade da Serra como um morador da cidade.

Desaparecimento

A aeronave saiu da capital paulista com destino a Ilhabela (SP), mas perdeu o contato com as torres de comando.

De acordo com a Polícia Militar, que dá apoio nas buscas, a aeronave desaparecida saiu do aeroporto de Campo de Marte, em São Paulo, no domingo (31), por volta das 13h15, com destino a Ilhabela.

Os ocupantes do helicóptero eram Luciana Rodzewics e a filha Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, o amigo Raphael Torres, além do piloto Cassiano Tete Teodoro, de 44 anos (o piloto).

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde